ArtigosBlogCuriosidades

O que os Reis Magos ensinam?

No dia 06 de janeiro, após seguirem um longo caminho, cheio de curvas, pedras, sombras e temperaturas adversas, Melchior, Gaspar e Baltazar, chegam à presença de Jesus, levando presentes: ouro, incenso e mirra – que são oferecidos a um rei, a um sacerdote e a um profeta – Jesus, aquele pequeno bebê, era tudo em um só!

Ninguém sabe, ao certo, se as primeiras visitas à Jesus, eram três, eram reis e até mesmo se foi no dia 6, mas… quem se importa com a veracidade dos fatos se o simbolismo da história é tão forte e profundo? Eu realmente não me importo.

Três homens, um idoso, um adulto e um jovem – três gerações, com culturas, cor e credos diferentes, que se unem num caminho adverso, guiados apenas por uma estrela, para reverenciar e presentear um bebê.

Para mim eles representam os padrinhos – talvez Jesus tenha sido a primeira criança a ter padrinhos. E como são importantes! São verdadeiros reis e capazes de oferecer os presentes mais importantes para uma criança. São guiados por Deus, pela estrela divina que os protege para que eles possam proteger a criança.

No meu entendimento, além de padrinhos e presentes que garantem a vida de uma criança – dinheiro, espiritualidade e sabedoria – os Reis Magos são retratados por diferentes nacionalidade, cor e cultura, para provocar nos homens, a aceitação indiscriminada.

As idades diferentes – o jovem, o adulto e o idoso – nos lembra a importância de cada fase da vida. Para cada uma ganhamos e perdemos algo. Se na juventude somos donos de um coração ávido por aventuras e um corpo forte o suficiente para enfrentá-las, na fase adulta aprendemos a domar o impulso, sem que tenhamos de abrir mão das aventuras. E na maturidade do tempo, a sabedoria faz com que enxerguemos o fim das histórias, antes mesmo de tê-las vivido. É a experiência que nos guia na aventura da vida.

E a estrela? É o encontro da luz na noite escura. É o brilho de nossas orações quando nos recolhemos no conforto de nossa casa. É a vida que segue, apesar da solidão que a noite pode trazer.

Por que são chamados de Magos? Porque são responsáveis pela magia dos encontros, das visitas que acalentam nossa alma, dos presentes que fazem toda a diferença na nossa vida, da alegria de vermos que não estamos sós, de confiar naquele que não conhecemos, com a certeza de que cruzam a nossa vida por algum motivo.

Ah! Como eu gosto de pensar na chegada dos Reis Magos perto de Jesus.

Que o seu 2020 comece cheio de magia, boas companhias e muita sabedoria e fé.

Sejam bem-vindos Reis magos, padrinhos, amigos.

Sejam bem-vindos e abençoem esse novo ano, nossa nova jornada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *